-A A +A
CCAE e CCENS

Programa de revitalização do trânsito na sede do campus de Alegre

Como parte do Programa de Revitalização do Trânsito na sede do Campus de Alegre, o qual visa, em síntese, favorecer a mobilidade e a segurança dos pedestres, bem como melhorar o fluxo e a parada de veículos, serão adotadas algumas medidas importantes para o próximo semestre (2018/2): a instalação de placas para sinalização/orientação do fluxo de veículos no Alto Universitário e a destinação de novos espaços para estacionamento de carros e motos.

Em conjunto com a equipe de Supervisão dos Serviços de Segurança, a Subprefeitura avaliou os pontos que, havendo veículos estacionados, comprometem o “ir e vir” de motoristas e pedestres, além de prejudicar a carga e descarga de materiais/produtos no Almoxarifado, no Restaurante Universitário e, ainda, a coleta de resíduos. Por isso, será necessário restringir o estacionamento em algumas áreas, porém as vagas suprimidas serão compensadas por aquelas criadas através da destinação de novos espaços e pela remodelação de outros.

Mais ações do referido programa estão em fase de elaboração, como, por exemplo, o projeto de sinalização e identificação dos prédios; o projeto de sinalização horizontal de trânsito / demarcação de vagas de estacionamento; o projeto para construção de passarelas / calçadas cidadãs; projeto de ampliação de vagas de estacionamento; etc., mas são medidas a serem implementadas em médio prazo.

No entanto, é evidente que mesmo que se consiga aumentar um pouco o número de vagas no Campus ainda haverá um limite de veículos que o espaço físico destinado para estacionamento comporta. É bem provável que não seja possível atender a todos os veículos. Por isso, é primordial que regras, as expressas pela sinalização de trânsito e aquelas implícitas – que garantem a boa convivência entre os membros da comunidade universitária – sejam respeitadas. A colaboração individual é importante para a coletividade:

1). Não estacione em lugar sinalizado como não permitido. Negligenciar essa diretriz prejudica o fluxo dos outros veículos, ou seja, atrapalha toda comunidade, além de por em risco o veículo parado em lugar indevido, pois ele pode sofrer colisões por estar em local que obstrui o trânsito.

2). Caso não possua a devida identificação, não estacione nas vagas reservadas para idosos e deficientes físicos. Além de ser ilegal, essa atitude configura em desrespeito com esse público que merece, e tem garantida por lei, uma atenção especial. No início do período 2018/2, haverá um plantão do DETRAN no Campus e os interessados poderão se informar melhor sobre o cadastramento para obter a documentação específica.

3). Estacione a moto na vaga exclusiva para esse veículo. Foram realizados levantamentos do quantitativo de motos que circulam pelo Alto Universitário e as vagas a serem destinadas atenderão à demanda.

4). Não estacione nos locais demarcados – por cones ou correntes – para manobra de veículos grandes. Há necessidade do fluxo de caminhões para carga e descarga, para coleta de resíduos, etc. Por isso, considerando o espaço físico limitado do Campus, esses locais para manobra foram reservados e obstrui-los impossibilita a prestação dos serviços, além de haver o risco de o veículo parado em lugar indevido sofrer colisões quando do tráfego desses carros grandes.

5). Não estacione em calçadas, gramados, em fila dupla ou obstrua, mesmo que temporariamente, a entrada e saída de veículos ou rampas de acesso. Essa atitude restringe a mobilidade de pedestre, danifica jardins, bloqueia o trânsito além de causar transtornos aos motoristas que ficam impossibilitados de acessar ou sair com seus veículos de determinados locais.  

6). Trate com civilidade os colaboradores que trabalharão com a orientação do trânsito no Alto Universitário. Seja efetivo ou terceirizado, os trabalhadores que ajudarão a orientar a implantação dessa fase do programa devem ser respeitados, lembrando que desacatar o servidor no exercício de sua função é, além de indelicado, um crime.

Todas as ações serão monitoradas e avaliadas, de modo que sugestões e/ou críticas serão muito bem-vindas na construção desse processo.

Por fim, é preciso esclarecer que um programa de revitalização do trânsito precisa, na verdade, muito mais que propor melhorias estruturais e de logística, melhorar a convivência entre as pessoas, “humanizando” as relações, por isso a compreensão e a ajuda de todos e tão importante.

Equipe da Subprefeitura Universitária

 

 

 
Transparência Pública
Acesso à informação
Facebook

© 2013 Universidade Federal do Espírito Santo. Todos os direitos reservados.
Alto Universitário, s/nº - Guararema, Alegre - ES | CEP 29500-000